Qual a diferença entre endometriose e câncer de endométrio?

A endometriose é uma doença não câncer que ocorre quando o tecido que reveste o interior do útero, conhecido como endométrio, aparece em outras partes do corpo. Geralmente é encontrado na parte inferior do abdome ou pelve, mas pode aparecer em praticamente qualquer órgão ou tecido. O câncer de endométrio, ao contrário, ocorre quando as células do endométrio começam a crescer de forma anormal, formando uma massa sólida e potencialmente se espalhando para outras partes do corpo.
Qual a diferença entre endometriose e câncer de endométrio?

A endometriose é uma condição bastante comum, afetando de três a 10% das mulheres em idade reprodutiva. As duas doenças tendem a surgir em diferentes fases da vida: a maioria das mulheres diagnosticadas com endometriose está na faixa dos 30 e 40 anos; a idade média para o diagnóstico de câncer de endométrio é 62, e é bastante raro em mulheres com menos de 45

O sintoma mais comum da endometriose é a dor, geralmente na região abdominal inferior ou na pelve e durante a menstruação. Isso ocorre porque o tecido endotelial, onde quer que esteja localizado, se separa e sangra no final do ciclo menstrual. Se o sangramento ocorrer fora do útero, o sangue pode se acumular no tecido circundante e causar inchaço doloroso ou inflamação. A endometriose também pode resultar em tecido cicatricial, o que aumenta a dor.

Outros sintomas da endometriose incluem diminuição da fertilidade, movimentos intestinais doloridos, distensão abdominal, constipação, sangue na urina, dor ao urinar e, às vezes, sangramento vaginal.

Alguns dos sintomas do câncer de endométrio refletem os da endometriose. O sintoma mais comum é o sangramento vaginal, que está presente em 90% das mulheres no momento do diagnóstico. Muitos dos outros sintomas não são específicos do câncer endometrial e podem resultar de uma ampla gama de condições.

À medida que os tumores endometriais aumentam de tamanho, eles podem causar uma variedade de problemas, incluindo dor pélvica ou nas costas, dor ao urinar, relação sexual dolorosa, sangue nas fezes ou na urina e perda de peso.

Para diagnosticar endometriose ou câncer de endométrio, os médicos realizam uma biópsia. Para endometriose, isso envolve uma laparoscopia, na qual um cirurgião visualiza as áreas intra-abdominais e pélvicas com uma câmera montada em um tubo fino e flexível e coleta uma amostra de tecido endometrial suspeito. Para câncer de endométrio, a biópsia por ser feito através de histeroscopia ( exame realizado via vaginal).

O tratamento da endometriose pode incluir medicamentos para aliviar a dor associada à doença. Como o crescimento do tecido endometrial é freqüentemente impulsionado por hormônios, também devem ser prescritos agentes bloqueadores de hormônios. A cirurgia pode ser usada para remover ou queimar o tecido da endometriose fora do útero e para remover o tecido cicatricial que pode ter deslocado as trompas de falópio e os ovários.

O tratamento do câncer de endométrio depende de uma variedade de fatores, incluindo o subtipo do câncer, sua extensão dentro do corpo, agressividade, capacidade de resposta a drogas bloqueadoras de hormônios e outras condições médicas que um paciente possa ter. A grande maioria dos pacientes é submetida a cirurgia para determinar a extensão do câncer e para remover o máximo possível do tumor. Muitos também recebem radioterapia para reduzir as chances de o câncer voltar. Os tumores cujo crescimento é alimentado por hormônios são frequentemente tratados com agentes bloqueadores de hormônios. E os pacientes cujo câncer se espalhou para além do local inicial provavelmente receberão quimioterapia para matar as células cancerosas dispersas por todo o corpo.

Como regra geral, ter endometriose não está associado ao desenvolvimento de câncer de endométrio ou a um risco aumentado de câncer em geral. (Alguns tipos raros de câncer de ovário, como câncer de ovário de células claras e câncer de ovário endometrioide, são mais comuns em mulheres com endometriose, mas o risco é muito baixo – menos de um por cento). Quando o câncer de endometrio ocorre em uma mulher que tem, ou já teve, endometriose, ele tende a surgir em uma idade mais avançada e é altamente tratável. Um estudo publicado em 2017 que envolveu mais de 100.000 mulheres descobriu que a endometriose não estava fortemente ligada ao câncer de endométrio e concluiu que as duas doenças se desenvolvem por rotas biológicas marcadamente diferentes.

Compartilhe
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Agendar consulta

Para solicitar uma consulta em nossa clínica é só utilizar o formulário abaixo.
Open chat