Quando devo fazer meu primeiro exame de prevenção de câncer colorretal?

Até recentemente, as autoridades de saúde recomendavam que a maioria dos indivíduos fizesse sua primeira colonoscopia aos 50 anos para rastrear câncer colorretal ou lesões pré-invasivas como pólipos, que muitas vezes podem ser removidos para prevenir o desenvolvimento do câncer.
Quando devo fazer meu primeiro exame de prevenção de câncer colorretal?

Mas um aumento preocupante de câncer colorretal em pessoas mais jovens nos últimos anos levou as autoridades médicas recomendarem o rastreamento colorretal inicial aos 45 anos – ou antes, para alguns pacientes com condições de alto risco como p ex indivíduos com história familiar de câncer coloretal em idade jovem.

Com que frequência devo ser rastreado, isto é, fazer a colonoscopia?
Se o exame inicial de colonoscopia não detectar câncer ou alguma lesão pré-cancerosa (pólipo) chamado adenoma, o próximo exame é normalmente recomendado para 10 anos depois. Se a colonoscopia encontrar um ou dois adenomas de baixo risco e eles forem removidos naquele momento, o próximo exame deve ser feito em cinco anos. Se o paciente tiver mais adenomas ou adenomas maiores e avançados, pode ser recomendado que faça repita o exame antes de cinco anos – possivelmente em apenas um a três anos para pacientes com condições de risco muito alto, como síndromes hereditárias de predisposição ao câncer como a síndrome de Lynch.

Como é realizado a colonoscopia?
A colonoscopia é considerada o teste de rastreamento “padrão ouro” para câncer colorretal. Exige que o paciente siga um regime de limpeza do intestino com dieta líquida e laxantes na véspera do procedimento, que é feito em uma clínica ou hospital, geralmente sob sedação. O médico passa um tubo longo e flexível com uma luz e uma câmera através do ânus e ao longo de todo o comprimento do cólon, que é cerca de um metro e meio. O tubo é então retirado e o médico examina as paredes do cólon em busca de quaisquer crescimentos anormais, como pólipos ou tumores.

Os pólipos podem ser removidos com instrumentos longos e finos que cortam os pólipos, que são posteriormente enviados a um laboratório para análise. A remoção de pólipos pré-cancerosos pode prevenir o desenvolvimento de câncer; a colonoscopia é o único procedimento em que isso é possível.

Por causa dos medicamentos sedativos, o paciente geralmente não sente nenhuma dor e se lembra de pouco ou nada sobre o procedimento. Por causa dos medicamentos usados, no entanto, alguém deve acompanhar o paciente no retorno para casa, recomendando-se descanso pelo resto do dia.

Fique atento a sinais e sintomas como sangramento na fezes, alteração do hábito intestinal (diarréia ou constipação), distensão abdominal etc. e avise ao seu médico.

Fonte: site Dana-Farber Cancer Institute

Compartilhe
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Agendar consulta

Para solicitar uma consulta em nossa clínica é só utilizar o formulário abaixo.
Open chat